Clash of the Titans Fail

Quando pego um desses filmes de pseudo-mitologia, já fico em frente à telinha aguardando os erros. Para a minha alegria (Com o tempo nos tornamos masoquistas), eles nunca demoram a aparecer.

Imagino que os super executivos profissionais responsáveis pelos filmes, devem passar algumas horas pensando no roteiro, procuram qualquer coisa na internet e falam: “Ah, coloca ai no meio, é tudo mitologia mesmo! Nórdicos, gregos, celtas, é tudo a mesma coisa, põe ai!”.
E lá vamos nós assistir um filme com a mesma lambança de sempre: Clash of the Titans, ou se preferir, o samba do crioulo doido.

É uma história sem pé, nem cabeça, que mistura fatos da mitologia grega com qualquer coisa pra prender os que gostam de filmes de lutinha. Uma meia dúzia de humanos com cara de lutador de jiu-jitsu quer brigar com os deuses, pra provar quem manda no boteco. Pra quem você torce? Pros deuses, lógico!

Logo no início do filme, vemos os escudos, paredes, chão, cueca do protagonista, chaveirinho da sorte, todo mundo usando triskles. Triskles desenhados na forma celta! Minuto de pensar “ai, caralho”.

Na sequência, já falam do Kraken. Lendo rapidamente: “O Kraken era uma espécie de lula ou polvo gigante que ameaçava os navios no folclore nórdico (…). O Kraken também é confundido por ser visto na mitologia grega como uma sépia gigante que controlava as tempestades e as profundezas oceânicas e que habitava uma caverna submersa. No entanto, não há registro do Kraken na mitologia grega. Há uma referência clara ao Kraken em Fúria de Titãs (…)é daí que vem o erro de se considerar que o Kraken fazia parte da mitologia grega, quando efetivamente é a Atlas que é mostrada a cabeça da Medusa”. Alguém ouviu isso?

Gregos “romanizados” já são algo clichê. Não me dão mais tanta revolta, porém alguém deveria orientar as pessoas de isso é algo errado.

Mas é lá na metade do filme que vem o ápice, na fala: “Vamos às montanhas das nórnias”.

Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh! Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh! Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!

Me remexi umas três vezes na cama, quase espantando minha gatinha que dormia alheia àquele espetáculo de falta de noção!

Será que era tão difícil saber que são Moiras?
Desculpe, isso foi  imperdoável. A partir daí só pioraram a cena, com uns monstros do além como se elas, as Moiras (Ou as nornes? Deuses, nem eu sei mais!) fossem algo ruim.

Foi difícil manter o argumento de que só o Liam Neeson valia a pena no filme, mas foi ao que me agarrei pra conseguir chegar ao final. Que os deuses perdoem tamanha ignorância!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s